Blog

Entrevista sobre implantes com Dr. Luiz Carlos Zanatta

Vamos bater um papo descontraído sobre implante, mas muita gente tem curiosidade de saber se essa especialidade é recente aqui no Brasil?
Não, a implantologia é reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia como uma especialidade da odontologia desde 1990. Isso de forma nenhuma significa que nós começamos fazer implante nesta época, na realidade o mundo inteiro já usa da implantologia como uma forma de reabilitação desde meados do século passado.

O que é exatamente um implante dentário?
É substituição de um dente perdido, uma raiz perdida por um pino de titânio que vai suportar uma prótese e vai devolver tanto a estética quanto a função pra esse paciente.

Quem pode fazer um implante e qual a indicação?
Na verdade, todo mundo pode fazer um implante, não importa a idade do paciente, pode ser desde um jovem que acidentalmente acabou perdendo um dente ou uma pessoa de mais idade que por diversos problemas no decorrer de sua vida acabou perdendo vários ou todos os dentes, todos esses pacientes podem se submeter a implantes. Nós temos sempre o cuidado de pedir exames de imagem, tumografias computadorizadas, raio x panorâmico, assim como exames de sangue e urina, para que a gente possa fazer uma avaliação de saúde geral desses pacientes, estando em ordem a gente pode executar os procedimentos sem problema nenhum, caso nessa pré-avaliação haja o diagnóstico de uma hiperglicemia, um diabetes, por exemplo, de uma hipertensão, então esse paciente é encaminhado ao médico para que ele faça o tratamento e depois ele retorna para que a gente possa fazer os procedimentos de uma forma muito tranquila.

Como conversamos no início, você falou que a implantologia é uma especialidade já bem antiga, o que mudou ao longo desses anos?
A implantologia vem evoluindo de uma forma muito rápida nos últimos anos, especialmente agregando muita tecnologia, mudando desenhos de implante, isso faz com que as cirurgias sejam mais rápidas, mais precisas e o paciente tenha o melhor pós-operatório. Um exemplo fácil para citar isso, é em relação a um tipo de reabilitação, que seria o protocolo branemark, o que seria o protocolo branemark? Nós colocamos os implantes e depois uma prótese em cima desses implantes. A diferença de tempo entre as instalações dos implantes e da prótese girava por falta de 4 a 6 meses, e hoje com toda essa tecnologia embarcada, nós conseguimos fazer isso tudo no mesmo dia, o paciente chega na clínica por volta de 9 horas da manhã e por volta de 15 horas ou 16 horas da tarde ele já sai com todos seus implantes instalados e sua prótese instalada.

Quais os benefícios da instalação do implante para o paciente?
Eu poderia citar diversos benefícios, mas eu acho que o que a gente mais nota é o prazer do paciente voltar a se alimentar, voltar a comer como antigamente. Ele acaba perdendo os dentes, ele abre mão de alimentos que ele gosta por serem mais duros, pelas prótese machucarem, então a estética é uma vantagem muito grande, o conforto é muito grande, a fonética é muito grande, e mais do que isso, aqueles pacientes mais idosos, que por ventura tenham perdido todos os seus dentes, a devolução, a reconquista da autoestima é uma coisa impressionante.

Quais os cuidados que devem ser tomados após a instalação do implante? Os cuidados são os mesmos que nós devemos ter com os nossos dentes naturais, uma visita ao dentista a cada 4 meses ou 6 meses, para que o mesmo possa fazer uma avaliação radiográfica e clínica para diagnosticar qualquer tipo de problema que essa reabilitação possa ter, evidentemente que próteses sobre implantes não vai dar cárie, mas existem doenças como a mucosite e a peri-implantite que podem sim fazer com que esses pacientes percam esses implantes, então essa visita periódica é de extrema importância.




× AGENDE SUA CONSULTA!